quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Carregar para sempre


Muita coisa passa. Muitas vidas ficam pela vida. A gente mal sabe quando começa e quando termina uma história. A cidade ainda estava impregnada nele. O adeus começava a enraizar, a doer fundo.

― Por que não podemos simplesmente colocar tudo dentro de uma mala e carregar conosco para sempre? ― questionou, inconformado.

― Você pode ― rebateu o amigo. ― A essa bagagem chamam memória emocional.

Nenhum comentário: