segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Sobre traumas e (tentativas de) superação


― Você é uma farsa. Sempre foi uma farsa!

Ela depositava a raiva do rompimento no silêncio dele. Nada do que viveram parecia poder ser aproveitado. Como se fosse um casaco velho e cheio de rasgos, ela desdenhou os momentos em que a aquecera. Na sua cabeça, havia sido o sistema de calefação, a lareira imaginária, o tabaco a incendiá-la por dentro.

“Você é uma farsa” ecoou na sua mente por dias, pululou as suas ideias nas prévias de solidão, fez com que ele duvidasse de si. Passou meses tentando convencer a consciência do contrário. “Uma farsa” é deveras forte. A intimidade construída jogada no lixo. As doações, os sentimentos, os planos em comum reduzidos a pérfidas mentiras.

Passou a ser perseguido pela obsessão da entrega. Para cada e toda mulher que se envolvia, tinha o afã de ser especial, o desafio de fazê-la única.

Um comentário:

Alex Gruba disse...

caro Gustavo. é como diz um moderno herói de uma moderna série de TV: "amo todas as mulheres que vão pra cama comigo. enquanto dura o amor, amo feito louco".