quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A menina que tinha medo de arroz


Não era só medo. Era nojo. Ela tinha medo e nojo de arroz. De arroz cru, menos. Principalmente de arroz cozido. Se colocasse em seu prato, logo rejeitava todo o restante da refeição.

Um dia marcaram de se ver após o almoço. Ele saiu com os pais. Para matar a vontade, foi comer camarão. Ligou em seguida, como combinado:

― Já tou liberado. Vamos nos ver? Passo aí?

― Ah, não posso. Hoje não dá... estou toda enrolada aqui com coisas pra fazer.

Tudo bem, na boa. Passado um tempo apenas é que foi saber: com receio de ele ter comido arroz, ela achou melhor cancelar o encontro. Não correria o risco.

Nenhum comentário: