sábado, 18 de dezembro de 2010

Não é quem, é quando


É frase de um filme. Uma comédia romântica dessas de Hollywood. “Não é quem, é quando”. No fim das contas, casamos com a pessoa disponível, não propriamente o amor da nossa história.

Raros os felizardos que conciliam uma coisa e outra. Raríssimos. Vejamos: você já se apaixonou por aquela garota que se mudou com o namorado para Papua Nova Guiné? Já ficou caidinha por um rapaz que saiu recentemente de um noivado e não quer compromisso?

O Legião Urbana tem uma letra melancólica que diz o seguinte: “Foi só o tempo que errou”. Talvez seja isso. Daria certo, mas os tempos erraram, desencontraram-se. Um quer grude, outro liberdade. Um foca a profissão, outro o coração. Um entrega-se, outro protege-se. Um fica, outro parte.

Pode até existir essa coisa de alma gêmea, de uma pessoa para cada indivíduo.

― A minha provavelmente viva na Indonésia, já é casada e tem seis filhos ― pensava ele.

2 comentários:

Gabiko disse...

se eu mesmo não sou uma boa alma gêmea, imagina o que deve ser a minha. não quero encontrar!

Sandryne Barreto disse...

Que lindo.