sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O tanto que é bom


Virou pro amigo (gay assumido há dois ou três anos) e, sem entender como era possível o sujeito ignorar uma boceta, questionou curioso:

― Você já comeu uma mulher pra ver o tanto que é bom?

No que veio o contragolpe sagaz:

― E você já comeu um homem pra ver o tanto que é bom?

Sorriu. OK, fim de conversa.