domingo, 26 de dezembro de 2010

A tatuagem ou o filho?


Vinham no comboio de volta da praia. Um de frente pro outro, num calor férreo. Ela tinha qualquer coisa de mistério com a franja caída sobre o olho direito.

― Que tattoo bacana você tem no pé. O que tá escrito? ― ele arriscou.

― David Amorim. O nome do meu filho ― ela respondeu, meio duvidosa.

Fixe... Doeu para fazer? ― manteve a conversa, simpático, apesar de engolir a resposta a seco.

― O quê? A tatuagem ou o filho? ― ela sorriu com o canto da boca.

Um comentário:

Anônimo disse...

Quero novas historias!!!