quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Mulheres mais velhas


Ele é suspeito. Gosta de mulher mais velha que ele. Na casa dos 30. Se tiver um filho, melhor ainda. Dá um ar de responsabilidade. Mulher com filho é sexy e é tenro. A combinação ideal para qualquer uma. Mulher com filho já tem de quem cuidar. Não precisa fazer dele um “bebezão”.

Mas ele é suspeito. Porque na sua vida sempre se envolveu com mais velhas. Na casa dos 30. Se tiver uma vida financeira estável, é perfeita. Afinal, dividir a conta também é bacana. E ela precisa ter noites só com as amigas, ir ao cinema, discoteca, restaurante. Ele almeja a mesma independência, o que não pressupõe autossuficiência.

Mas ele é suspeito. Gosta de mulher mais velha. Na casa dos 30. Se for bem resolvida emocionalmente, se já superou aquela insegurança de adolescente, se sabe cuidar e ser cuidada, se não faz joguinhos relacionais, excelente! Ele vai amadurecer e pode aprender e ensinar muito com ela.

6 comentários:

Fernanda disse...

Textos excelentes.
:)

Gustavo Jaime disse...

Obrigado, Fernanda. Pela visita e pelo elogio. Espero que voltes mais vezes.

i disse...

é páaaaa, deste nao gostei! desaprovo :P

Uma mocinha não tão indefesa disse...

Oi Gustavo!

Demorei mas retribui à sua visita.
Já estou seguindo esse e o outro. Sou suspeita para falar, já que adoro crônicas, mas eu adorei seus blogs :)

Esse texto particularmente, pois estou há apenas 2 meses de virar balzaca, rs.

Beijinhos :))

Obs: tem algum problema no blogger e acho que não está aparecendo meu perfil, mas eu sou "Uma mocinha não tão indefesa" do blog "O meu príncipe tá vindo de jegue".

Bernardo disse...

Resumeria seus textos a uma excelente aleatoriedade psicodélica reflexiva!!! auhauhauhauah Iradissimo! Vou acompanha-los sempre brother!

Andréa disse...

Oi Gustavo!!
Me vi em alguns momentos do seu texto: o filho, saber cuidar, dividir contas, insegurança adolescente superada...
Antes tinha pavor de envelhecer. Hoje me olho com 36 anos e sei que sou muito mais do que essas três décadas pressupõem. Afinal, nada como uma maturidade bem instalada, não é mesmo?
Beijão,
Andréa