sexta-feira, 18 de março de 2011

Aquele momento eternizado


O único ruído na praia deserta era o das ondas quebrando. Ela alcançou a mão dele, pousada na areia, e cobriu-a com a sua. O coração do rapaz abandonou o peito, escalou descontrolado a garganta e foi parar na boca.

― Há momentos da nossa vida que a gente sabe, simplesmente sabe, que nunca irá esquecer. Como um quadro que é pintado na mesma hora e pendurado na parede da memória ― ela balbuciou. ― Este é um desses momentos.

Seus olhos se buscaram. Ela sustentava um sorriso manso, sem mostrar os dentes. Os lábios pronunciavam-se quietos. Tinham um contorno perfeito. Ele contemplou o desenho da boca e o rosto angelical da garota enquanto esforçava-se para manter o coração no lugar de sempre.

A espuma lambeu docemente seus pés. Ela voltou a vista para o mar. Suas mãos continuaram apoiadas uma na outra, confundidas com os grãos prateados. Depois de anos, aquela ainda era a tela que ele enxergava no escuro.

Um comentário:

Flora disse...

quase chorei. Lindo *_*