sábado, 5 de março de 2011

O amor só acontece em filme


― Você já viu aquele filme que o pai do personagem principal morre e ele conhece uma comissária de bordo, daí ele viaja para a cidade que o pai vai ser enterrado...? ― ela perguntou enquanto buscavam um banco para descansar na Plaça d'Urquinaona.

Ele suspirou pensativo, coçando o topo da cabeça, divertido pelo jogo de memória.

― Sei... é o... como é mesmo o nome...? Elizabethtown! Com o Orlando Bloom e a Kirsten Dunst. Não é isso?

― É! Isso mesmo. Um dia desses revi aquela cena do telefonema, sabe? Que eles ficam horas e horas conversando, logo quando acabam de se conhecer no avião...

― Hum. E daí?

― Daí que me deu uma vontade danada de viver algo parecido com aquilo.

― O quê? Essas coisas que só acontecem nos filmes? ― contestou com ceticismo, tentando provocá-la ao máximo. ― Vocês mulheres quando têm essa chance desperdiçam, e depois ficam choramingando que nada acontece, que homens românticos e apaixonados não se criam mais. Se um cara faz isso na vida real vocês logo acham que ele está desesperado, ou é grudento demais, louco, mentiroso... Ou tudo junto.

Ela levantou e começou a caminhar em direção à Via Laietana. Ele ainda a seguiu com o olhar, mas o movimento dos carros fez com que a perdesse no horizonte cinzento. “Talvez tenha sido duro demais”, pensou antes de distrair-se com um cão urinando no pneu de sua bicicleta.

3 comentários:

Danielle Freire disse...

Dia desses comentei com um amigo que me apaixonava em comédias românticas, e ele responde: Dani, foi o diretor que mandou ele agir assim.

E eu aqui sonhando...(continuo!)

Julianalis. disse...

Eu passei um bom tempo sonhando viver um "Elizabethtown"...sonhei tanto que me esqueci de sonhar e esperar,acabei começando a viver um "Sob o Sol da Toscana".

Mary Jo disse...

Vi esse filme recentemente na tv... eu acredito q ha situações q podem acontecer na nossa vida. Só é preciso encontrar o principe :)