sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A conversa que antecede o gozo (Parte 3)



― Vem aqui ― balbuciou, mudando o assunto e aproximando-se.
― Onde?
― Fica quieta... Melhor assim.
― Tem certeza que não tem problema? Se meus pais me descobrem aqui desta maneira... Você ainda se salva, mas eu não ― Maria baixou o tom da voz.
― Por que vive com seus pais?
― Acabo de sair da universidade. Não consigo me manter com meu trabalho. Além disso, nem é um trabalho, é um estágio.
― É, é complicado. Tá com frio?
― Não, por quê?
― Nada. Quer ajuda para tirar o sutiã? ― perguntou-a com um olhar malicioso.
― Muito espertinho, Rubemzinho! Um minuto...

Maria apanhou o celular ao seu lado. Tocava o fragmento de uma música pop norte-americana. De repente a música parou. Olá!, disse eufórica. Tudo bem, Sarinha?, continuou, com a voz mais branda. Rubem observava a garota enquanto falava ao telefone. Com o auricular no ouvido esquerdo, ela mexia na alça do sutiã distraidamente e se olhava no grande espelho ao lado do armário. Levantou-se da cama, acendeu uma luz e caminhou até a escrivaninha para ver algo num caderno com a capa amarela e laranja da Betty Boop. O rapaz retomou a atenção à conversa. Sei que é loucura, Sara. Fez uma pausa. Sim, sim. Novo intervalo, dessa vez maior. Mas ele é legal, acredita em mim, não é um tipo desses. Foi interrumpida e se seguiu uma terceira pausa. Está bem. Um beijo. Tchau.

― Pensava que tínhamos combinado de não dizer nada a ninguém ― ponderou Rubén imediatamente após Maria descolar o aparelho do ouvido.
― É impossível. Sara é minha melhor amiga. Nunca nos escondemos nada.
― O que ela disse sobre sua loucura? ― fazendo sinal de aspas no ar.
― Minha loucura? Nossa loucura, é o que você quer dizer.
― Para Sara a loucura é só sua. Ela não me conhece.
― Ssshhh... Silêncio... ― pediu com o dedo indicador na frente dos lábios.

Nenhum comentário: