sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Não estou pronta



― Olha...
― Quê?
― Posso ser sincera?
― Sempre...
― Não estou pronta.
― Pra quê?
― Prum relacionamento.
― Como?
― Sim, o que buscas.
― Eu?
― Não consegues esconder.
― Tá tão na cara assim?
― Tá...
― Caramba.
― Ainda penso nele.
― Em quem?
― Meu ex.
― Não sabia.
― Já comentei.
― Ah, sim...
― É judeu.
― Não te pagava o cinema?
― Bobo. Vivemos juntos em Jerusalém.
― Sério?
― Um ano.
― E...
― Era muito pesado.
― Religião?
― Sim.
― E foste embora?
― Não aguentei.
― Mas não consegues esquecê-lo.
― Nos falamos sempre.
― Engraçado...
― O quê?
― Ela também é judia.
― Quem?
― Apaixonei-me perdidamente por uma garota há dois anos.
― E onde ela está agora?
― Não tenho ideia. Talvez nas Ilhas Samoa.
― E por que acabou?
― Nem começou.
― Deve ser por isso...
― Por isso quê?
― Que te forças a gostar de alguém.
― Como?
― É nítido.
― O quê?
― Que ainda vives à margem de uma história mal-acabada.
― Pois já há ponto final. Até mais de um.
― Então por que a dificuldade de esquecer?
― Talvez porque os veja como reticências...

Nenhum comentário: