terça-feira, 3 de abril de 2012

Certeza de existir




Eu já tenho a certeza de existir. Estranho isso. É como se tivesse apenas que aguardar o momento. Já sei meu nome, tenho minha certidão de nascimento. Agora toca esperar. Sem pressa.

Esperar – tal verbo que vocês conjugam com dificuldade, haha. Será que também serei assim: ansioso, urgente, inquieto com a vida? Engraçado, por enquanto não sinto nada disso: e sim uma convicção. Que talvez seja uma convicção tola, mas é real.

Ontem, enquanto ouvia a conversa, pensava: que sortudo sou! É que atualmente – penso eu, mas o que sei sobre isso? – está em extinção essa cumplicidade, esse alicerce firme, essa vontade de fazer valer que vocês sedimentaram. Não só: também há uma escassez de alma, de bondade, de respeito.

Nossa, parece que seremos felizes. Eu já tenho a certeza de existir. E também tenho a certeza de que será uma existência e tanto!

2 comentários:

Anônimo disse...

"Nossa, parece que seremos felizes. Eu já tenho a certeza de existir. E também tenho a certeza de que será uma existência e tanto!"

Não custa repetir...

Anônimo disse...

Só existem dois dias que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.
Dalai Lama

abrazzzzz Demerson Sabino